238

242

Falando sobre câncer com os amigos e a família

Os efeitos do câncer em seus relacionamentos com amigos e familiares variam amplamente, com base na proximidade de cada relacionamento. Famílias diferentes têm diferentes estilos de comunicação e enfrentamento. Pense em como sua família reage em uma crise e como os membros da família lidaram com outras situações difíceis. Isso ajudará você a planejar sua estratégia para dar notícias e pedir ajuda.

Espere que os relacionamentos mudem. 

Muitas pessoas têm pouca experiência com doenças potencialmente fatais. Elas podem não saber o que dizer ou como agir. Para algumas, pode ser assustador saber que você tem câncer. Outras podem ter perdido um ente querido para o câncer, e seu diagnóstico pode trazer lembranças dolorosas. Por esses motivos, alguns de seus amigos ou familiares podem não oferecer o suporte que você espera. 

Embora isso seja doloroso, tente lembrar que suas reações podem refletir suas experiências e perdas passadas e não seus sentimentos por você. Alguns amigos e familiares podem se distanciar de você, mas outros irão surpreendê-lo com apoio emocional e físico durante toda a sua doença.

Tome a liderança em falar. 

Alguns amigos e familiares podem evitar falar com você porque não sabem o que dizer. Outros podem evitar falar sobre o câncer, temendo que eles incomodem você. Se você sentir vontade de falar sobre seu câncer, fale sobre o assunto com seus amigos e familiares. Deixe-os saber que não tem problema falar sobre isso. Tranquilize-os de que você não espera respostas e que só quer que eles ouçam e tentem entender seus sentimentos. Também é bom dizer às pessoas quando você não quer falar sobre o seu câncer. Às vezes, você pode preferir falar sobre outras coisas ou apenas rir com seus amigos.

Deixe as pessoas ajudarem você. 

Amigos e familiares muitas vezes não sabem ao certo como podem ajudá-lo. Às vezes, suas tentativas de ajudar podem ser equivocadas, mas quase sempre sua intenção é ser útil. Às vezes, você pode se sentir oprimido por telefonemas, visitantes e conselhos. Pode parecer que você está apoiando os outros quando você e seu filho precisam do apoio. Seja direto e detalhado sobre suas necessidades. Prepare uma lista de tarefas que as pessoas podem fazer por você. Por exemplo, peça a amigos ou familiares para lavar a roupa, passear com o cachorro ou atualizar outras pessoas sobre o seu progresso. Você também pode apenas dizer “Saber que você está do meu lado ajuda muito”.

Durante períodos de maior estresse, é útil pedir a alguns de seus amigos ou familiares para passar informações sobre como as coisas estão indo com você, com o resto de seus amigos e familiares. Isso não apenas minimizará o número de pessoas com quem você precisa conversar, mas também ajudará os outros a entender sua situação e apoiar você e sua família. Alguns pais criam um e-mail ou blog em grupo para pessoas que querem saber como estão as coisas.

Estabelecendo limites.

Você pode achar que tem um membro da família bem-intencionado, mas arrogante, que está complicando seus esforços. Nesse caso, você ou um familiar próximo precisará estabelecer limites com essa pessoa. Isso pode ser difícil, mas é melhor ser direto e deixar que ele saiba exatamente o que é útil e o que não é. Uma maneira de abordar isso é dizer:“Agradeço seu envolvimento. Mas eu fico cansado(a) quando você está aqui todos os dias. A melhor maneira de me ajudar é visitando em [nome de um dia ou horário específico].”

Mantenha-se envolvido em atividades sociais. 

Tanto quanto possível, tente manter contato social com amigos e familiares. Seus amigos podem supor que você não quer ser convidado para eventos sociais. Então deixe-os saber que é para continuar convidando você, se essa for sua preferência. Enquanto isso, informe as pessoas sobre suas limitações físicas. A maioria dos amigos e familiares terá prazer em planejar atividades tranquilas, como ir ao cinema ou preparar um almoço em sua casa. E não tenha medo de cancelar se estiver cansado física ou emocionalmente.

ESTE ARTIGO TE AJUDOU?