238

242

Gerindo a dor

Ver seu filho com dor é extremamente difícil. Este artigo pode ajudá-lo a aprender a trabalhar com a equipe médica para evitar ou reduzir a dor que seu filho pode ter.

Controlar a dor é uma parte importante do tratamento de crianças com câncer. A dor não é algo que o seu filho tenha que “suportar”. Seu filho vai se sentir mais forte e melhor durante o tratamento se ele não tiver dor. A dor pode suprimir o sistema imunológico, aumentar o tempo que o corpo leva para curar, interferir no sono e aumentar as chances de depressão.

O que causa a dor?

Essas coisas podem causar dor ao seu filho durante o tratamento para o câncer:

  • tratamentos, como cirurgia
  • procedimentos como aspiração da medula óssea ou punção lombar
  • picadas de agulha para coleta de sangue ou injeções
  • efeitos colaterais, como feridas na boca, constipação ou diarreia
  • câncer, como quando o tumor pressiona os nervos ou outras partes do corpo

Como posso saber se meu filho está com dor?

Confie no seu julgamento e observações como pai/mãe. Se você acha que algo não está certo e seu filho pode estar com dor, converse com o médico. Os sinais de dor variam de acordo com a idade.

Crianças muito pequenas:

Bebês e crianças pequenas mostram desconforto ao chorar quando tocados. Ou eles podem chorar com mais frequência ou ter um choro diferente. Outros sinais de dor incluem não poder ser consolado ou estar retraído ou tenso. Uma mudança nos padrões de sono ou alimentação, ou puxar uma parte do corpo, também podem ser sinais de dor em crianças pequenas.

Crianças mais velhas:

As crianças mais velhas costumam dizer quando algo dói. Ainda assim, algumas crianças não querem deixar transparecer que estão com dor porque não querem incomodar você. As crianças mais velhas que têm dor podem estremecer, gemer ou fazer caretas. Seus olhos podem estar vermelhos ou inchados de tanto chorar. Incentive seu filho a contar a você ou ao médico sobre a dor.

O que trata a dor?

Especialistas em dor podem ser oncologistas, anestesistas, neurologistas, cirurgiões ou outros médicos, como psiquiatras, psicólogos, enfermeiros ou farmacêuticos. Especialistas em música ou terapia da arte ou aqueles que praticam acupuntura, biofeedback, massagem terapêutica ou hipnose também podem ajudar a reduzir a dor. Esses especialistas geralmente trabalham juntos como parte de uma equipe de dor ou cuidados paliativos para avaliar a dor do seu filho e desenvolver um plano de controle da dor.

Como a dor é controlada?

Cada criança precisa de um plano personalizado para controlar a dor, com base em sua idade, tratamento e efeitos colaterais. Você e a equipe médica do seu filho trabalharão juntos para gerir a dor dele.

Remédios para dor de venda livre, como ibuprofeno ou acetaminofeno, podem reduzir a dor e são uma boa primeira abordagem. Os opioides podem ser prescritos se remédios de venda livre não funcionarem. Fale com o médico ou enfermeira do seu filho se tiver dúvidas sobre a possibilidade de dependência de remédios para a dor. Não dar ao seu filho remédios suficientes para a dor pode levar a uma dor que poderia ter sido evitada.

Além de remédios, certas práticas podem ser usadas para diminuir a dor:

  • Distração e relaxamento. Jogar, ouvir músicas, ler livros ou assistir a filmes pode distrair ou tirar o foco do seu filho da dor. Atividades como música, exercícios respiratórios ou encher balões podem ajudar a relaxar o seu filho, o que pode diminuir a dor, o estresse e a tensão muscular.
  • Práticas complementares, como massagem ou acupuntura. Essas práticas podem ser eficazes na redução da dor.
  • Terapia do calor ou frio. Uma almofada de calor pode relaxar os músculos para ajudar a reduzir a dor. Embalagens frias podem ajudar a reduzir o inchaço e a dor.
  • Exercícios. Caminhar e outros exercícios suaves aumentam o fluxo sanguíneo e aumentam as endorfinas (substâncias que o corpo produz naturalmente para reduzir a dor e dar uma sensação de bem-estar).
  • Dormir. Estar bem descansado pode reduzir o nível de dor das crianças e melhorar sua sensação geral de bem-estar.

O que posso fazer em casa para ajudar a reduzir a dor?

Aqui estão algumas maneiras que podem ajudar a reduzir os níveis de dor quando seu filho estiver em casa:

  • Siga todas as instruções do médico do seu filho. Você pode ser solicitado a medir a temperatura do seu filho e consultar o médico antes de administrar alguns remédios para a dor. Isso ocorre porque alguns remédios para a dor podem reduzir as febres, que podem mascarar ou ocultar esse sinal de infecção.
  • Dê o remédio para dor conforme prescrito. Certifique-se de que seu filho tome a quantidade correta de remédio para a dor no momento certo. Não tente adiar ou esperar até que a dor do seu filho fique muito forte antes de administrar remédios. Esperar muito tempo entre as doses pode fazer com que a dor leve mais tempo para desaparecer ou aumentar a quantidade de remédios para aliviar a dor.
  • Saiba quais efeitos colaterais esperar do remédio para dor. O remédio para dor pode causar sonolência, dores de estômago, constipação ou gases. Estes efeitos colaterais podem diminuir ao longo do tempo, mas a equipe médica do seu filho deve ser sempre informada sobre eles.
  • Use uma escala de dor. Peça uma escala de dor do hospital do seu filho que seja adequada à idade. Faça perguntas ao seu filho como: Onde dói? Como é a dor? Dói muito? Quando a dor começou?
  • Acompanhe o nível de dor do seu filho. Manter um registo escrito da dor pode ajudar a equipe médica a desenvolver um plano de controle da dor para o seu filho. Leve com você para as consultas. Mantenha um gráfico ou faça anotações e escreva informações como:

  1. a data e a hora em que seu filho teve dor
  2. o nível de dor do seu filho quando o remédio foi administrado
  3. o tipo e a quantidade dada de remédio para dor
  4. que horas eram quando a dor passou ou quando o remédio para dor foi dado novamente
  5. os efeitos colaterais ou outros problemas causados pelo remédio para dor

“Usamos um gráfico em casa para registrar o nível de dor de Jessie e depois compartilhá-lo com seus médicos. Descobrimos que o remédio para dor funcionou bem para manter a dor sob controle. A acupuntura também ajudou. Às vezes assistíamos a filmes, o que ajudava a distraí-lo do desconforto.”

ESTE ARTIGO TE AJUDOU?