238

242

Irmão com câncer: emoções que seu aluno pode sentir

Irmãos e irmãs de pacientes com câncer podem ter dificuldades também. Eles podem ter sentimentos de culpa, rejeição, medo, depressão ou ansiedade. Eles podem reagir desenvolvendo problemas (acadêmicos ou comportamentais) ou sintomas físicos, como dor de estômago ou dores de cabeça. Cuidar de uma criança doente requer tempo e energia, seja em casa ou no hospital. Infelizmente, isso significa que irmãos e irmãs têm que se contentar até que a “crise” termine. Isso pode significar falta de apoio emocional ou ninguém para ajudar nos deve

Preocupando-se com o irmão doente

Toda a família será devastada por um diagnóstico de câncer e irmãos e irmãs frequentemente recebem informações sobre seus irmãos doentes de segunda ou terceira mão, de avós ou outros parentes que cuidam deles enquanto os pais estão no hospital. Isso limita a qualidade e a quantidade de suas informações e, muitas vezes, leva a equívocos sobre a natureza da doença e os tratamentos.

Sentindo-se sozinho

Diagnóstico de câncer na família é um evento extremamente estressante que altera a natureza da família. As crianças geralmente refletem o nível de ansiedade demonstrado por outros membros da família, incluindo os pais. Os colegas podem precisar de mais informações para entender o que seus amigos estão passando.

Sentindo-se culpado

Algumas crianças sentirão que deveriam ser elas a ficar doentes ou que, de alguma forma, causaram a doença. A discussão aberta pode muitas vezes aliviar equívocos.

Sentindo-se com ciúmes e excluído

O paciente com câncer recebe muita atenção da família, da comunidade e da equipe do hospital. Os pais geralmente têm que deixar outras crianças em casa ou com amigos/parentes enquanto cuidam da criança doente. Os dias de tratamento tornam-se saídas “especiais” para os pais e o paciente com câncer. A escola/ECC pode ajudar irmãos e irmãs, fazendo com que eles se sintam importantes também. Um pouco mais pode fazer uma grande diferença.

Sentindo-se com raiva

À medida que o tratamento progride e o paciente com câncer parece “saudável”, os irmãos e irmãs podem se ressentir da atenção contínua dada ao paciente. Os pais frequentemente se queixam de problemas comportamentais com irmãos, enquanto o tratamento continua.

Preocupando-se com o que está acontecendo no hospital

Muitas vezes, a falta de atenção nas aulas pode ser um resultado da preocupação com o que está acontecendo no hospital. Em um dia de tratamento “ruim”, o paciente com câncer pode voltar para casa bastante doente e/ou o pai ou mãe pode ficar bastante preocupado. Se a contagem de glóbulos sanguíneos der baixa, há sempre a possibilidade de o paciente permanecer no hospital e os pais não estarem em casa. Além disso, se o paciente estiver doente no hospital, muitas vezes, os irmãos e irmãs admitirão se preocupar com a possibilidade de morte.

Preocupando-se que outros membros da família (particularmente os pais) possam ter câncer

Apesar da disponibilidade de informações precisas e recursos educacionais sobre o câncer para a comunidade, ainda existe um número surpreendente de equívocos. O câncer não é contagioso e não termina necessariamente em morte.

De fato, muitos pacientes com câncer infantil recebem excelentes prognósticos. Também a probabilidade de outros membros da família sofrerem de câncer é baixa.

Sentindo falta dos pais

Cuidar de uma criança doente requer tempo e energia, seja em casa ou no hospital. Infelizmente, isso significa que irmãos e irmãs têm que se contentar até que a “crise” termine. Isso pode significar falta de apoio emocional ou ninguém para ajudar nos deveres de casa, etc. Como o tratamento para o câncer infantil pode continuar por até dois a três anos, isso pode ter um grande efeito sobre os irmãos.

Preocupando-se com os pais

É difícil ver alguém que você ama triste por algo que ninguém pode controlar. Muitas vezes, os irmãos e irmãs mais velhos sentem a necessidade de apoiar os pais durante os tempos de “crise”, ou simplesmente sentem-se “sozinhos” porque não querem preocupar os pais. Frequentemente, sentem-se pressionados a ser bons o tempo todo ou a assumir muito mais responsabilidade doméstica do que o normal para sua idade. Como a energia dos pais é absorvida pela criança doente, os irmãos podem ter que contar com amigos e professores para receber apoio.

ESTE ARTIGO TE AJUDOU?