238

242

Lidando com o fim da vida e o luto

Apesar das melhorias nas taxas de sobrevivência para crianças e adolescentes com câncer, em alguns pacientes a doença não pode ser controlada e é fatal.

Isso levanta a questão de como administrar o aluno em estado terminal na sala de aula durante os últimos estágios da doença e como atender aos pais e colegas após a morte. Mesmo na fase final da doença, a escola pode continuar sendo uma experiência gratificante para o jovem e para os que o rodeiam.

O que fazer em caso de doença terminal?

Muitas vezes, medidas simples podem ajudar o aluno a aproveitar ao máximo o restante da sua vida. Por exemplo, aqueles que ficam muito fatigados para frequentar a escola por um dia inteiro geralmente se beneficiam de meio dia ou até mesmo de uma hora por dia de frequência. À medida que a energia diminui, o trabalho designado deve ser ajustado de acordo. O jovem que perdeu muito peso pode ficar desconfortável sentado em uma cadeira de escola, mas pode se dar muito bem se for permitido levar um travesseiro ou almofadas para sentar.

Ajude os colegas a lidar com a morte e o luto

Quando um aluno morre, os colegas de turma podem expressar sua dor de uma maneira confusa. Alguns são bastante abertos, enquanto outros podem parecer quase indiferentes à perda de seu colega de turma. Essas respostas são uma variação normal na gama de reações de luto dos jovens. Eles podem assimilar gradualmente as informações sobre uma morte, à medida que se tornam capazes de lidar com o evento e suas implicações.

Sentimentos de perda para o jovem com câncer devem ser reconhecidos, mas nenhuma tentativa deve ser feita para forçar os colegas a falar sobre a morte ou lidar com o luto antes que estejam prontos. A maioria dos jovens faz isso à sua maneira e no seu próprio ritmo, se lhes for permitido o espaço e não forçados ou apressados.

Ir ao velório ou ao funeral do aluno é uma maneira de ajudar os colegas a entender o significado da morte. Mesmo para crianças muito pequenas, especialmente se não tiverem visto seu amigo doente por algum tempo, o velório pode ajudá-las a perceber que a morte é irreversível. Além disso, oferece uma oportunidade para dar um último adeus e expressar tristeza pela perda de um amigo. Isso não quer dizer que todo amigo ou colega de turma deva comparecer ao velório. A decisão de fazer isso depende de cada indivíduo e de cada aluno.

Como no período da doença do aluno, os colegas provavelmente terão muitas perguntas após a morte. Novamente, a maioria é mais capaz de lidar com esse evento angustiante se receber respostas honestas, simples e diretas para suas perguntas.

Colegas também podem querer criar um memorial para o amigo, como uma árvore a ser plantada no terreno da escola ou algum equipamento a ser doado para a escola.
Organizar tal projeto e arrecadar fundos para isso pode ser uma experiência valiosa e terapêutica. Além disso, os pais, irmãos e irmãs do jovem serão geralmente muito confortados pela forma como as outras pessoas compartilham seus sentimentos de perda.

ESTE ARTIGO TE AJUDOU?