238

242

MITOS vs. FATOS: Pacientes Após o Câncer Infantil

MITO
Os pacientes que foram acometidos pelo câncer são portadores da doença e representam risco à saúde dos outros.

FATOS
O câncer infantil não é contagioso: o câncer não é transmitido por um vírus, não é infeccioso.  
É seguro brincar, socializar e interagir com pacientes que foram acometidos pelo câncer infantil.

MITO
Todos os pacientes que foram acometidos pelo câncer são geneticamente inferiores e têm problemas de fertilidade.
Eles nunca poderão ter filhos.

FATOS
Alguns pacientes que foram acometidos pelo câncer podem ter problemas de fertilidade e reprodutivos, mas isto não é verdade para a maioria dos pacientes, uma vez que o tipo de câncer e seu tratamento determina se eles enfrentarão algum desafio relacionado à fertilidade.

MITO
Os pacientes que foram acometidos pelo câncer têm vidas curtas.

FATOS
Embora dois em cada três pacientes que foram acometidos pelo câncer infantil tenham riscos aumentados para efeitos tardios e cânceres secundários, isto não tem ligação com a expectativa de vida.
A natureza e severidade dos efeitos tardios subsequentes também tem influência na expectativa de vida.
As reduções na expectativa de vida dependem de :
• O quão a tempo foi feito o diagnóstico do câncer,
• Qual foi o tratamento inicial, e
• A adequação do tratamento recebido.

MITO
Os pacientes que foram acometidos pelo câncer infantil estão curados.
Os pacientes que foram acometidos pelo câncer não precisam mais continuar com os cuidados de acompanhamento.

FATOS
O cuidado continuado de acompanhamento permanece importante para os pacientes que foram acometidos pelo câncer.
Há um risco maior para cânceres secundários, ou problemas crônicos de saúde relacionados ao tratamento inicial do câncer.
Monitoramento regular e vigilância são fundamentais para a identificação precoce e tratamento de qualquer comprometimento ou problema de saúde.

MITO
Os pacientes que foram acometidos pelo câncer infantil terão um futuro infeliz, triste e sombrio.
Eles nunca terão uma vida normal.

FATOS
Há vida e futuro após o câncer. Há um “normal novo” após ter sobrevivido ao câncer infantil.
A maior parte dos pacientes que foram acometidos pelo câncer são capazes de voltar para a escola e para as suas atividades regulares após o tratamento.
Os pacientes que foram acometidos pelo câncer podem efetivamente se reintegrar com a família, amigos e suas comunidades.
A adaptação de suas vidas após o câncer torna-se muito mais fácil, mais gratificante e feliz, com um círculo de cuidados de suporte dos membros da família, professores, cuidadores, colegas, amigos, vizinhos e a comunidade em geral.

MITO
Os pacientes que foram acometidos pelo câncer tem desempenho ruim na escola e trabalho.

FACTS
Há pacientes que foram acometidos pelo câncer que podem ter incapacidades cognitivas e de aprendizado, mas isto não é verdadeiro para todos.
A maior parte dos pacientes que foram acometidos pelo câncer têm um nível de desempenho elevado e se saem muito bem em sua educação e carreira.

MITO
É melhor se as crianças e os adolescentes com câncer não souberem que têm câncer.

FATO
Eles precisam ser informados.
Há informação adequada para a idade que pode ser compartilhada com eles para ajudá-los a entender sua doença.
Isto é especialmente importante para adolescentes e jovens adultos.  Eles precisam sentir que têm competência e são capazes de assumir o controle de sua própria saúde e bem-estar.

MITO
Os pacientes que foram acometidos pelo câncer infantil sempre irão carregar o estigma do câncer em sua vida adulta.
Eles sempre serão alvo de discriminação na sociedade, casamento e trabalho.

FATO
Na maioria dos países, os pacientes que foram acometidos pelo câncer são vistos e considerados como heróis e guerreiros que corajosamente venceram o câncer.  Eles são vistos positivamente e considerados como provas vivas de que o câncer infantil pode ser vencido.  
Nos países onde a discriminação e o estigma ainda existem, os pacientes que foram acometidos pelo câncer e seus apoiadores precisam se levantar, falar e vencer o estigma; compartilhar suas histórias e mostrar a realidade de sua novas vidas.
Educação, informação e histórias de vida reais são poderosas ferramentas para romper o estigma e eliminar a discriminação.

ESTE ARTIGO TE AJUDOU?