238

242

Problemas alimentares durante o câncer e dicas para ajudar seu filho

Os efeitos físicos e emocionais durante o câncer e seu tratamento podem causar mudanças severas na habilidade e desejo para comer do seu filho. Os efeitos físicos que podem alterar os padrões alimentares da criança incluem:

  • Se sentir ou estar doente (náusea e vômito)
  • Dores na boca e na garganta
  • Boca seca
  • Paladar alterado
  • Problemas dentários
  • Mudanças instestinais (diarréia ou constipação)
  • Perda de apetite
  • Ganho de peso

Algumas crianças que estão chateadas, assustadas ou ansiosas podem não querer ou não sentir vontade de comer. O time médico, incluindo a nutricionista, vão trabalhar para garantir a manutenção do nível correto de nutrição durante o tratamento. A seguir, no artigo, você poderá achar algumas dicas de como cuidar dos problemas mais comuns que podem afetar a habilidade do seu filho de comer.

‘MEU FILHO SE SENTE DOENTE’

Seu filho pode se sentir doente ou realmente estar doente, o que pode acontecer por diferentes motivos, sendo por causa do câncer, do tratamento ou da medicação.

O QUE EU POSSO FAZER?

  • Existem diversos medicamentos disponíveis que ajudam no enjoo (antieméticos). Pergunte ao médico responsável qual poderia ser mais adequado.
  • Evite cheiros fortes, pois eles podem aumentar o enjoo. Evite quartos abafados, ar fresco pode ajudar com os cheiros;
  • Comida fria ou em temperatura ambiente normalmente tem menos cheiro que comidas quente, por exemplo, compota de fruta, biscoitos, torradas, iogurte, cereal ou leite gelado;
  • Encoraje seu filho a comer e beber lentamente;
  • Tente fazer com que seu filho coma pequenas quantidades de comida durante o dia, pouco e sempre, ao invés de grandes refeições. Veja se seu filho consegue tomar suplementação alimentar liquida gelada. (Veja página 34);
  • Chupar chicletes ou balas de frutas podem ajudar. Torradas ou bolacha maria podem ajudar a acalmar o estômago;
  • Algumas crianças acham que tomar sucos, refrescos ou água no canudo ajudam.
  • Evitar alimentos muito gordurosos, pois eles podem piorar o enjoo.

‘O PALADAR DO MEU FILHO MUDOU’

A maioria das crianças sofrem com mudanças do paladar durante tratamento. Isso pode acontecer devido à quimioterapia, radioterapia, medicação e as vezes, pelo próprio câncer. A boca seca também pode afetar o paladar. Para algumas crianças, o paladar volta ao normal após algumas semanas de tratamento, outras após o tratamento e para uma pequena quantidade, leva um pouco mais de tempo para o que o gosto da comida seja agradável novamente.

O QUE POSSO FAZER?

  • Pergunte ao médico ou enfermeira do seu filho sobre os cuidados com a boca, especialmente se a boca e a língua parecem estar esbranquiçadas ou se a saliva parece mais espessa que o normal.
  • Muitas crianças preferem comidas mais fortes como presunto e outros embutidos.
  • Utilize talheres de plástico. Utensílio de metal podem causar paladar metálico na língua.
  • Se seu filho achar que carne vermelha tem gosto metálico, tente frango, peixe, ovos, queijos ou grãos no lugar.
  • Se seu filho não gostar de comida bem temperada ou salgada, tente oferecer comidas doces no lugar.
  • Se houver um gosto muito ruim na boca o tempo todo, tente dar para o seu filho balas de frutas ou outras para mascarar o gosto. Bebidas com sabor forte podem ajudar.
  • Prefira comidas que seu filho gosta e consegue comer. As mudanças de paladar podem ir e vir durante o tratamento.
  • Muitas crianças com
  • Muitas crianças preferem alimentos específicos por alguns dias ou semanas porque têm o melhor sabor. Não se preocupe, mas se seu filho está evitando muitos tipos diferentes de alimentos, peça ajuda a um nutricionista para obter mais conselhos.

’MEU FILHO TEM PROBLEMAS DENTÁRIOS’

Alguns tratamentos, incluindo radioterapia na região da cabeça ou pescoço e quimioterapia em altas quantidades, antes do transplante de células tronco, podem causar problemas nos dentes. Frequentemente comidas com bastante açúcar podem afetar os dentes do seu filho.

O QUE EU POSSO FAZER?

  • Encoraje o seu filho a escovar os dentes depois dos lanches e refeições.
  • Visite o dentista regularmente.
  • Use escova de dentes macia, especialmente quando a gengiva e os dentes do seu filho estiverem sensíveis.
  • Garanta que seu filho faça bochechos com água morna.
  • Limite a quantidade de doces.

‘MEU FILHO TEM DIARRÉIA’

Isto pode acontecer devido ao tratamento do câncer, certos medicamentos, como antibióticos podem fazer mal ao estômago. Diarréia incontrolada pode levar à perda de peso, desidratação, perda de apetite e fraqueza.

O QUE EU POSSO FAZER?

  • Converse com o médico ou enfermeira do seu filho para tentar achar a causa da diarreia, e se necessário, medicá-lo
  • Encoraje o seu filho a beber bastante líquido durante o dia, como suco de frutas, água de coco, sopa, chá e muita água. Peça conselho na quantidade de líquido que seu filho deve beber.
  • Procure por sintomas da desidratação. Estes podem incluir boca seca, tontura, diminuição da quantidade de urina ou pequenas quantidades de urina com coloração amarela escura.
  • Tente fazer com que seu filho coma pequenas porções de comida ou lanches no lugar de grandes refeições (veja página 8 para ter algumas ideias de lanches). Isto pode ajudar na recuperação do estomago e intestino.
  • Evite alimentos com muita fibra, como frutas secas, feijão e lentilhas, pois podem soltar ainda mais o intestino.
  • Pergunte para o nutricionista, médico ou enfermeira se seu filho necessita evitar algum alimento específico.

‘CONSTIPAÇÃO’

Constipação pode acontecer por causa do câncer, tratamento ou medicação, como os analgésicos. Muitas crianças se sentem mal e param de comer quando estão constipados.

O QUE EU POSSO FAZER?

  • Converse com o médico ou enfermeira do seu filho para tentar achar a causa da constipação, e se necessário, medicá-lo com laxantes.
  • Pergunte ao médico, nutricionista ou enfermeira a quantidade de líquido que seu filho deve tomar a cada dia.
  • Garanta que seu filho beba muito líquido durante o dia, pois ajuda que as fezes fiquem mais macias e mais fáceis de sair.
  • Encoraje seu filho a ser ativo, pois isto ajuda no funcionamento do intestino.
  • Uma dieta rica em fibras (volumoso) pode não ajudar se a constipação for causada por medicamentos ou tratamento. Fale com o nutricionista, médico ou enfermeiro do seu filho para ver se o aumento da fibra na dieta dele seria útil. Às vezes, uma dieta rica em fibras pode fazer com que as crianças se sintam inchadas e com muito vento.

’MEU FILHO PERDEU O APETITE’

Perda de apetite por comida (anorexia) é um dos problemas mais comuns causados pelo tratamento do câncer. Assim como perder o apetite, seu filho pode vivenciar um efeito chamado de “rápida saciedade”, quando, com algumas mordidas ele já se sente satisfeito.

O QUE EU POSSO FAZER?

  • Pergunte ao medico sobre um estimulante de apetite.
  • Mantenha lanches à mão.
  • Pergunte ao nutricionista sobre a suplementação da dieta.
  • Sirva pequenas porções de comida.
  • Mantenha-se calmo durante as refeições, não os apresse a terminar.
  • Descate a depressão
  • Encoraje-o a comer com outros, como familiars ou amigos.
  • Coma sempre que estiver com fome, não limite a comida apenas durante as refeições.
  • Use “dias bons” para aumentar a quantidade de comida nas refeições.

’MEU FILHO GANHOU MUITO PESO’

A falta de atividade física é um fator, talvez porque haja menos oportunidades para o exercício ou porque o paciente não se sinta à vontade. Alguns medicamentos usados durante o tratamento do câncer (por exemplo, esteróides) podem levar ao ganho de peso. Os esteróides aumentam o apetite e fazem o corpo engordar em vez de músculos e reter água. Alguns pacientes comem apenas alimentos calóricos e gordurosos em excesso.

O QUE EU POSSO FAZER?

  • Espere para fazer dieta ou perder peso até que a causa do ganho de peso seja identificada.
  • Faça dietas com restrição de açucar e sal se o ganho de peso for atribuido aos esteroides.
  • Use a escala de fome.
  • Faça exercícios regularmente, a menos que seja contraindicado.
  • Tente identificar razões emocionais ou do ambiente que possam causar alimentação em excesso.
  • Tente comer alimentos com altos índices nutricionais e baixos índices calóricos (frutas, legumes, peixes, etc...).

A fome constante e o consumo excessivo de alimentos são um problema comum para as crianças que tomam esteróides, e os funcionários do hospital têm muita experiência e conhecimento em como lidar com isso. Se você estiver preocupado, fale com seu médico, enfermeiro ou nutricionista, pois eles podem oferecer ajuda e conselhos sobre como gerenciar o apetite em casa ou avaliar a dose de esteróide do seu filho para ver se ele pode ser reduzido.

ESTE ARTIGO TE AJUDOU?