238

242

Quais são os diferentes tipos de tratamentos para o câncer?

Uma vez que esteja estabelecido o tipo de câncer que seu filho foi diagnosticado, o especialista em oncologia decidirá o tipo de tratamento que é necessário. Há três tipos principais de tratamentos: quimioterapia (terapia com medicamentos), radioterapia, e cirurgia. Nem todas as crianças irão necessitar de todos estes tipos de tratamentos; seu especialista irá discutir o tratamento necessário para tratar do câncer de seu filho.

Quimioterapia

Quimioterapia é um tratamento com medicamentos. A quimioterapia é utilizada isoladamente ou combinada com cirurgia e/ou radioterapia. Os medicamentos da quimioterapia (também chamados medicamentos citotóxicos) lesam ou matam as células do corpo. A quimioterapia ataca as células cancerosas, mas também afeta algumas células normais, e isto causa efeitos colaterais. Estes efeitos colaterais normalmente são temporários. Medicamentos diferentes têm efeitos colaterais diferentes e as crianças podem reagir de maneira diferente ao mesmo medicamento quimioterápico. A quimioterapia pode ser administrada de muitas maneiras. Em crianças, normalmente é administrada em comprimidos ou através de injeção no sangue, tecido ou líquido cefalorraquidiano. A quimioterapia pode ser administrada ao longo de diferentes períodos de tempo, no hospital ou em casa como um paciente ambulatorial. A maneira como a quimioterapia é administrada depende do medicamento e do tipo de câncer.

Precauções relacionadas à quimioterapia

Após receber a quimioterapia, uma pequena quantidade de medicamento algumas vezes é excretada nos fluidos corporais de seu filho, incluindo sangue, urina, fezes ou vômitos. A quantidade vai variar consideravelmente, dependendo do medicamento administrado.

  • Urina, fezes e vômitos podem ser eliminados no banheiro.  Acione o botão da descarga duas vezes, com a tampa abaixada, para evitar respingos
  • Fraldas descartáveis sujas devem ser colocadas em um saco plástico e descartadas da maneira normal
  • Outros itens sujos, tais como fraldas de tecido, roupas de cama e roupas devem ser lavados com bastante água e sabão
  • É recomendada uma higiene geral boa após manusear urina, fezes e vômitos. Lavar as mãos é a medida individual mais importante
  • Mulheres grávidas e/ou amamentando devem usar luvas ao manusear o lixo.

Às vezes a quimioterapia pode ser administrada em casa. A quimioterapia oral é frequentemente administrada em casa. Se esta for uma opção, a equipe de enfermagem ou farmacêutica irá ensinar tudo sobre isto.

Radioterapia

A radioterapia é o uso de radiação de alta energia, normalmente raios X ou raios gama, para matar as células cancerosas ou lesioná-las de forma que elas não possam crescer e se multiplicar. A radioterapia é utilizada isoladamente, ou com quimioterapia e/ou cirurgia.

A radioterapia é indolor e normalmente leva alguns minutos de cada vez. A radioterapia normalmente é administrada diariamente, ao longo de 4 – 6 semanas. Antes do início da radioterapia, o especialista / técnico em radioterapia faz o “planejamento” – programando a localização exata para posicionar seu filho . Isto permite que a radioterapia seja administrada no local certo a cada vez.

Se a radioterapia for parte do tratamento de seu filho, a equipe de assistência médica da radioterapia irá organizar as consultas de seu filho e lhe fornecerá informações sobre o tratamento, possíveis efeitos colaterais e como controlá-los.

A radioterapia é um tratamento muito eficaz para o câncer, mas pode causar danos a algumas células saudáveis próximas às áreas que estão sendo tratadas. Isto pode causar efeitos colaterais de curto prazo e de longo prazo. Os efeitos colaterais irão depender de quanta radiação é utilizada e da parte do corpo que está sendo tratada. Nem todas as crianças apresentarão todos os possíveis efeitos colaterais. Seu radio-oncologista e equipe de cuidados de saúde irão assegurar que seu filho seja acompanhado para identificar e controlar, se necessário, quaisquer efeitos colaterais provenientes da radioterapia.

O radio-oncologista ou assistente atenderá seu filho ao menos uma vez por semana enquanto ele(a) estiver recebendo a radioterapia. Você pode fazer qualquer pergunta e discutir o tratamento de seu filho e os efeitos colaterais.

Cirurgia

Muitas crianças com câncer serão submetidas à cirurgia durante seus tratamentos. A cirurgia é utilizada para biópsia de uma massa ou nódulo suspeito no diagnóstico, para estadiar a doença, inserir um cateter central, remover e/ou reduzir um tumor por “debulking” (reduzir o tamanho). A cirurgia pode ser uma parte importante do tratamento para crianças com tumores sólidos ou tumores cerebrais. O cirurgião geral, cirurgião ortopédico ou neurocirurgião serão parte da equipe de pessoas envolvidas no cuidado de seu filho.

Ressecção de um tumor primário

A remoção cirúrgica de um tumor primário pode acontecer antes ou depois da quimioterapia. Em alguns casos, a ressecção (remoção) completa do tumor pode ser o único tratamento necessário, no entanto, a maioria das crianças irá necessitar de quimioterapia e/ou radioterapia adicional. A ressecção de um tumor primário envolve uma cirurgia importante, que é realizada sob anestesia geral. A natureza exata da cirurgia será explicada pela equipe de cirurgia.

Cirurgia de “debulking” (redução) de um tumor

Às vezes um tumor é muito grande para ser removido com segurança. A cirurgia de “debulking” da massa (remoção da maior parte possível, sem a remoção completa) pode ser benéfica, uma vez que deixa a criança mais confortável, particularmente se a massa for grande.

A quimioterapia e a radioterapia, podem então ser mais eficazes em um tumor menor.

Procedimentos para segunda análise

Algumas crianças com tumores sólidos e tumores cerebrais podem requerer um procedimento para “segunda análise”, de 3 – 6 meses após a cirurgia de “debulking” inicial.  O tratamento – radioterapia e/ou quimioterapia podem ter diminuído o tumor, e agora pode ser mais fácil de removê-lo cirurgicamente. Alternativamente, o cirurgião pode verificar se há recidiva na área e pode fazer uma biópsia do tecido adjacente.

Amputação e enucleação

Para algumas crianças com retinoblastoma e sarcoma, a cirurgia inclui a retirada de uma porção ou de toda a parte do corpo. Os avanços no tratamento do câncer infantil indicam que a amputação ou remoção da massa cancerosa são necessárias com menos frequência. A cirurgia para tumores ósseos frequentemente pode ser complexa, envolvendo enxertos ósseos e recuperação de membros. Para informação individualizada e precisa é melhor falar com o cirurgião ortopédico ou oftalmologista de seu filho.

Medicações Orais

É uma boa ideia para você ajudar seu filho a tomar os medicamentos no hospital. Isso torna a administração de medicamento mais fácil se seu filho precisar continuar o tratamento em casa. Muitas crianças não gostam de tomar nenhum tipo de medicamento.

Dicas para ajudar seu filho a tomar medicamento:

  • Recompensas são mais úteis do que ameaças. Utilize um incentivo, como um Gráfico de Estrelas
  • Redirecione a atenção de seu filho jogando um jogo
  • Pode ser mais fácil dar medicamentos com uma seringa em vez de uma colher. Seu enfermeiro irá mostrar como fazer isto.
  • Pode ser que você tenha que segurar seu filho firmemente. Seu enfermeiro irá ajudá-lo mostrando a melhor maneira em caso de necessidade.
  • Se a medicação for perdida, você precisa avisar a equipe de seu filho
  • Alguns medicamentos / comprimidos devem ser tomados em horários específicos. Certifique-se de que você sabe quando o medicamento de seu filho deve ser administrado e sempre verifique as datas de validade.

Antes de dar qualquer medicação que não foi prescrita pelo especialista em oncologia de seu filho, verificar com a equipe se está tudo bem em dar a medicação.

Nunca dê aspirina ou medicamentos que contenham aspirina.

Tomando comprimidos

Algumas crianças têm problemas em engolir comprimidos. Se você está tendo problemas com seu filho para tomar comprimidos, solicite informações escritas para seu farmacêutico ou coordenador de enfermagem sobre a administração de comprimidos.

Dicas para ajudar seu filho a tomar comprimidos:

  • Amasse os comprimidos e adicione a uma colher de chá de geleia, sorvete ou suco, mas tome cuidado para não desmotivar seu filho em relação a algo que ele(a) goste. Um triturador de comprimido pode ser obtido. OBSERVAÇÃO: Alguns comprimidos não devem ser amassados. Verifique com o farmacêutico primeiro
  • Divida comprimidos grandes em metades ou em quartos. Cortadores de comprimidos podem ser comprados na farmácia
  • Tente assim: Coloque o comprimido na parte de trás da língua, tome um gole grande de água, incline a cabeça para trás e engula.
  • Comprimidos com gosto muito ruim devem ser colocados dentro de cápsulas de gelatina – disponíveis na farmácia
  • Quando tomar cápsulas, primeiro tome um gole grande de água para umedecer a boca.

Vômito de comprimidos

  • Se ocorrer vômito após tomar os comprimidos, fale com o farmacêutico, com o coordenador de enfermagem ou da ala de oncologia. O farmacêutico pode dizer o que fazer e pode fornecer a reposição dos comprimidos ou cápsulas se necessário.
  • Se o vômito sempre ocorrer ao tomar comprimido, fale com seu especialista em oncologia.

ESTE ARTIGO TE AJUDOU?